2013

Aprendemos que, por pior que seja um problema ou situação, sempre existe uma saída. E que é bobagem fugir das dificuldades. Mais cedo ou mais tarde, será preciso tirar as pedras do caminho para conseguir avançar.

Aprendemos que, heróis não são aqueles que realizam obras notáveis. Mas os que fizeram o que foi necessário para essa realização.

Aprendemos que, ao invés de ficar esperando alguém nos trazer flores, é melhor plantar um jardim.

Aprendemos que cabe a nós a tarefa de apostar nos nossos talentos e realizar os nossos sonhos.

Aprendemos que, o que faz diferença não é o que temos na vida, mas QUEM... nós temos.

Aprendemos que o tempo é precioso e não volta atrás. Mas mesmo assim, vale a pena resgatar o passado e viver as emoções do presente.


O nosso futuro ainda está por vir. Então devemos descruzar os braços e vencer o medo de partir em busca dos nossos sonhos


“Confie em você e no seu potencial, tire as suas idéias da gaveta e coloque-as em pratica!”


PROFª ROGÉRIA TELES


quarta-feira, 4 de maio de 2011

CRONOLOGIA

"O tempo é muito lento para os que esperam
Muito rápido para os que têm medo
Muito longo para os que lamentam
Muito curto para os que festejam
Mas, para os que amam, o tempo é eterno."

William Shakespeare

      E assim... Eterno para todos os que passaram pelo imponente Instituto de Educação "Pirassununga", um dos mais suntuosos prédios escolares do país, hoje nossa Escola Estadual Pirassununga aproxima-se do seu Centenário.
     

11.06.1911 Oficialmente inaugurada  Escola Normal Primária de Pirassununga.
 
19.02.1912 - Foi criado o Grupo Escolar de Pirassununga, conforme Decreto nº 2026.




Fonte: São Paulo (Estado). Inspetoria Geral do Ensino.
Anuário do Ensino do Estado de São Paulo - 1913.

Fonte: Arquitetura escolar paulista: 1890 – 1920,
de Maria Elizabeth Peirão Corrêa.

 
    A construção de seu prédio atual, considerado como um dos mais belos do estado terminou em 1914. Atendia alunos de várias cidades e vilarejos da região.

      Um educador de destaque na história da educação brasileira, Manoel Bergström Lourenço Filho, foi diplomado, em 1914, pela
Escola Normal Primária de Pirassununga. Nascido em Porto Ferreira em 1897, Lourenço Filho, iniciou sua vida escolar em Santa Rita do Passa Quatro, prosseguiu seus estudos em Campinas e depois em Pirassununga, diplomando-se, em 1917, na Escola Normal Secundária da Capital.

     Seu diretor era, em 1913, Benedicto Hudson Ferreira e Francisco da Costa Marins era auxiliar. Naquele ano, segundo o Anuário do Ensino do Estado de São Paulo, eram seus professores: Maria Luíza S. da Mota (professora inspetora), Eduardo Raggio Zimbres, Antonio Ferreira de Almeida Júnior (que foi professor de francês nessa escola entre 1911 e 1914), Ernesto Moreira, Ezequiel de M. Leme, Adalberto Luiz Pourchet, Raul de Oliveira, Leone Del Debbio, Maria Luíza Silveira e Pierre Arné. Caetano Papa era secretário bibliotecário .

1915 - Cesar Pietro Martinez era seu diretor e o auxiliar era Duílio Ramos.

1937 - Há reorganização do curso secundário que passa a ser constituído do ginásio (quatro anos), colegial (três anos), dividido em curso clássico e científico.

09.04.1942 - Foi criado, pela Lei nº4244, o Ginásio Estadual de Pirassununga.

18.03.1943 - O Colégio Estadual de Pirassununga foi criado, conforme Decreto nº 11954.

07.08.1953 - Foi transformada em Instituto de Educação, conforme Decreto nº 2220, passando a ministrar Cursos de Aperfeiçoamento e Especialização em Educação Pré-Primária.

1961 – Ano do Jubileu de Ouro.

1962 – É inaugurado o prédio anexo com 18 salas de aula.

1971 – É instituída a Lei de Diretrizes e Bases que ampliou a obrigatoriedade do ensino de quatro para oito anos e acabou com as Escolas Normais, o curso científico e clássico e é criado o colegial e as habilitações profissionais. Foi criada então na Escola a Habilitação em Magistério.

1976 – Passou a ser Escola Estadual de 1º e 2º Graus Pirassununga que padronizou a denominação dos estabelecimentos escolares do estado.

1978 – Foi autorizado o funcionamento da Habilitação Profissional de Técnico em Enfermagem. Em 2001 passa a ser Curso Técnico em Enfermagem em Ensino Pós Médio que foi extinto em 2004.

1981 – A Profª Maria Lúcia Rodrigues, diretora na ocasião, oficializa as autoridades estaduais e municipais relatando sobre a necessidade urgente de reformas devido a precariedade das instalações elétricas do prédio.

21.04.1981 – Aconteceu o que estava previsto, o trágico incêndio que destruiu parcialmente o prédio.

11.06.1983 – É reinaugurado o prédio, todo restaurado.

1984 – Após grande polêmica divulgada pela imprensa local a Diretoria de Ensino passa ser sediada no prédio anexo, após cessão de uso pelo Conselho de Educação.

1988 – É implantado o Centro Específico de Formação e Aperfeiçoamento do Magistério – CEFAM.

1991 – O governador Fleury institui o Projeto Educacional “Escola Padrão” com uma estrutura funcional diferenciada, onde passamos a fazer parte do projeto.

1994 – O CEFAM foi transferido para um prédio próprio, porém a administração vinculada à direção da Escola, passando em 1999 para a E.E. Dr. Manoel Jacintho Vieira de Moraes.

1995 – Com a reorganização da rede física, o Projeto “Escola Padrão” foi abandonado e a escola passa a ser denominada E.E. Pirassununga.

2004 – A escola passa a atender novamente alunos do Ensino Fundamental.

2006 – Oferecendo maior tempo de permanência aos alunos, a unidade passou a ser Escola de Tempo Integral, encerrando em 2008.

2010 –Atendeu alunos de Ensino Médio nos períodos manhã e noite, e Ensino Fundamental à tarde, incluindo os alunos da Escola General Asdrúbal da Cunha que a partir de 31.01.2010 passou a ser vinculada a E E Pirassununga.

2011 “Ano do Centenário”
A escola atende alunos do Ensino Fundamental ao Ensino Médio, nos períodos manhã, tarde e noite, com um total de 25 salas de aula. Uma sala do Programa Acessa Escola (Sala de Informática).

Conta com 05 funcionários no quadro de Agente de Serviços Gerais, 06 funcionários no quadro de Agente de Serviços Escolares e 01 caseiro.

O Corpo Docente é formado por aproximadamente 120 professores, sendo esses: titulares de quadro efetivo, readaptados, afastados junto à municipalização, eventuais, 01 coordenadora do Ensino Fundamental e 01 coordenadora do Ensino Médio.

 A Equipe Gestora é formada pelas professoras
Sra. Marisa Ruth C. Dias, na Direção.


E a Sra. Maria Teresa M. Zema, na vice-direção.


BIBLIOGRAFIA
São Paulo (Estado). Diretoria Geral da Instrução Pública.
Anuário do Ensino do Estado de São Paulo. São Paulo:
Augusto Siqueira & C.,1913 e 1915.

CORRÊA, Maria Elizabeth Peirão; NEVES,
Helia Maria Vendramini MELLO,
Mirela Geiger
Arquitetura escolar paulista: 1890-1920.
São Paulo: FDE-Diretoria de Obras e Serviços, 1991.

FONTE:
Jornal O Movimento 16/06/2010

por Euze Denófrio

EQUIPE E. E. PIRASSUNUNGA

Um comentário:

Ana Teresa PG Saúde Coletiva Faculdade de Medicina de Botucatu disse...

Minha avó Bibiana Del Nero de Abreu formou-se professora na primeira turma da Escola Normal e sempre teve muito orgulho disso. Depois dela formaram-se na então Escola Normal de Pirassununga seus treze filhos e muitos de seus netos. Ensinou-nos a cultivar o amor por esta escola, pelo ensino e pelo estudo.
Ana Teresa de Abreu Ramos Cerqueira