2013

Aprendemos que, por pior que seja um problema ou situação, sempre existe uma saída. E que é bobagem fugir das dificuldades. Mais cedo ou mais tarde, será preciso tirar as pedras do caminho para conseguir avançar.

Aprendemos que, heróis não são aqueles que realizam obras notáveis. Mas os que fizeram o que foi necessário para essa realização.

Aprendemos que, ao invés de ficar esperando alguém nos trazer flores, é melhor plantar um jardim.

Aprendemos que cabe a nós a tarefa de apostar nos nossos talentos e realizar os nossos sonhos.

Aprendemos que, o que faz diferença não é o que temos na vida, mas QUEM... nós temos.

Aprendemos que o tempo é precioso e não volta atrás. Mas mesmo assim, vale a pena resgatar o passado e viver as emoções do presente.


O nosso futuro ainda está por vir. Então devemos descruzar os braços e vencer o medo de partir em busca dos nossos sonhos


“Confie em você e no seu potencial, tire as suas idéias da gaveta e coloque-as em pratica!”


PROFª ROGÉRIA TELES


sábado, 21 de maio de 2011

PROFESSOR BELMIRO WALMOR URBAN

   Nasceu em Leme/SP, aos 22 de novembro de 1910. Filho de Umberto Urban e de Josephina De Mori Urban.
   São seus irmãos: Luciano Urban, Dr. Milton Urban, Jacir Urban, Dr. Osvaldo Antônio Urban, Dr. Sidneu Antônio Urban, José e Ana (falecidos).
   Fez o músico, passando depois a ser aluno do maestro Ângelo Consentino. Posteriormente foi para São Paulo, a fim de completar seus estudos de violi­no.
   De 1943 a 1945 foi auxiliar de ensino na antiga Escola Prática de Agricultura "Dr. Fernando Costa".
   Em 1948 concluiu com distin­ção o Curso de Especialização de Professores de Canto Orfeônico, pelo Conservatório Paulista de Canto Orfeônico de São Paulo.
   No mesmo ano foi-lhe confe­rido, também, o diploma de Habi­litação para ensino de canto pelo instituto Música) de São Paulo.
  Designado pelo maestro Villa Lobos, foi regente do coral de sua turma de formandos e, sob sua batuta, conduziu a peça “Batuque a São Paulo".
   Em 1949 aprovado no Concur­so de Ingresso de Professores Secundários do Estado de São Paulo iniciou sua carreira de pro­fessor de Canto Orfeônico na ci­dade de Taquaritinga/SP, esco­lhendo vaga no Instituto de Educação "9 de Julho".
   Em 1950 foi convidado a as­sumir a Direção do Colégio Estadual "José Abílio de Paula", na cidade de São Pedro/SP.
   Em 1951, por concurso de re­moção, escolheu a Escola Normal Oficial de Pirassununga, hoje Escola Estadual Pirassununga", onde dois anos antes já havia lecionado como professor interino.
   Durante os anos em que aqui trabalhou, procurou levar o nome da Escola de Pirassununga para outras cidades através de seu orfeão composto de 90 elementos.
  Em 1961, por ocasião do Cinqüentenário da Escola, junta­mente com o professor Amadeu Colombo, compôs o hino come­morativo daquele evento cuja apresentação marcou época.
video

  Em 1964, a convite oficial do Comando da 64 Zona Aérea con­duziu seu coral em aviões da FAB a fim de participar da Semana da Asa, cujas apresentações no Cam­po de Marte (capital do Estado) e nos salões do Aeroporto de Congonhas arrancaram do públi­co os maiores aplausos.
  Em todas as festividades e comemorações cívicas da Escola ou da cidade seu orfeão sempre respondeu presente, com brilhantismo.
   Foi regente do Coral da Igreja Matriz do Bom Jesus dos Aflitos de Pirassununga durante 25 (vinte e cinco) anos.
   Em 1969, removeu-se para o Colégio Estadual "Prof. Aníbal de Freitas" em Campinas/SP, onde passou a integrar ainda o Co­ral Pio XI de Campinas, cujo regente é seu irmão (Prof. Dr. Osvaldo Antônio Urban).

  Em 7 de setembro de 1972, por ocasião da comemoração do Sesquicentenário da Inde­pendência do Brasil, foi de­signado pelo Dr. delegado de Ensino Secundário de Campinas, Prof. Luiz Gonzaga Diniz, para reger um Coral de 1000 vozes.
  Ainda em 1972, no Círculo Militar de Campinas, foi ho­menageado pela composição do hino "Non Scholac Sed Vitac", hino este, apresentado pelos alu­nos do Colégio "Aníbal de Freitas".
  Entre as várias composições, por ele deixadas, destacam-se o Hino do Cinquentenário do IEP, Apoteose a Carlos Gomes, Hino da Escola Prática de Agricultura e inúmeros arranjos e a belíssimacomposição do Hino Comemorativo do Sesquicentenário de Pirassununga.

  
   Foi casado com a professora Luísa de Campos Urban c, cm se­gundas núpcias, com a professo­ra Maria de Lourdes Oliveira Urban, Umberto Luiz, Maria José, Maria Luiza, Lélia Maria, Walmor Antô­nio e Maria Cristina.
  Faleceu em 30 de agosto de 1973, na cidade de Campinas/SP e foi sepultado em nossa cidade.
FONTE: O MOVIMENTO, 13 de julho de 2002.
Colaboração "Peixe Roncador"
Equipe E E Pirassununga

Nenhum comentário: